ANALITYCS

Exercícios Resolvidos de Estradas (Sistemas de Transporte, Estudo de Traçado, Capacidade e Níveis de Serviço e Projeto Geométrico)


1. Quais são os conceitos gerais de Estradas?
As estradas fornecem um meio de conectar dois (ou mais) núcleos comunitários, de modo a facilitar comunicação e integração regional, onde as mesmas podem ser naturais ou artificiais, pavimentadas e não pavimentadas, urbanas ou rurais, dentre outras características.

2. Como são denominadas as vias pavimentadas?
          São denominadas rodovias.

3. O que são vias rurais?
         
São as estradas e rodovias, situadas fora das áreas urbanas.

4. As estradas não pavimentadas no Brasil totalizam uma extensão de 1.559.906,4km, sendo que o Estado de Minas Gerais possui uma malha de 245.737,4 km, portanto para uma comunidade, quais são as necessidades básicas que elas podem prover e o que garantem.

          As mesmas permitem o desenvolvimento das comunidades por ela atingidas, pois elas proveem uma necessidade básica do fluxo de pessoas e mercadorias.

5. Conceituar as categorias de estradas rurais destacando o tipo de superfície de rolamento.
         
Categoria A: Superfície de rolamento composta de agregados naturais oriundos de jazidas (cascalho, seixo rolado, pedregulho, etc.).
          Categoria B: Superfície de rolamento composta de agregados produzidos artificialmente (materiais britados) na forma de camadas ou incorporadas na sua base com o intuito de melhorar sua condição de suporte e trafegabilidade.
          Categoria C: Superfície de rolamento composta de materiais oriundos de jazidas de solos estabilizados naturalmente (saibros) ou ainda outros materiais de granulometria semelhantes, tais como areias, piçarras, etc.
          Categoria D: Superfície de rolamento composta de materiais do seu próprio leito natural, não sendo agregado nenhum outro material. Seu traçado foi desenvolvido de forma pioneira, podendo ter sofrido melhoria no gabarito da sua seção transversal.

6. O objetivo histórico da pavimentação é prover melhorias nas estradas por meio da construção de estrutura denominada superestrutura para proteger as estradas do que?
          Da ação da água, desprendimento de poeira e pedras e por fim torna-las mais duráveis e cômodas e seguras.

7. Qual é a função de um sistema de transporte?
          Permitir que pessoas e bens se movimentem.

8. Qual é o objeto de um sistema de transporte?
         
Pessoas ou bens.

9. Quais os requisitos de uma tecnologia de transporte?
         
Dar mobilidade ao objeto, controlar o deslocamento e a trajetória do objeto através da aplicação de forças de aceleração, desaceleração e direção, proteger o objeto de deterioração ou dano que possa ser causado pela movimentação.

10. Quais são os componentes funcionais de um sistema de transporte?
         
Veículos, vias, interseções, terminais, plano de operações e dispositivos de utilização de carga.

11. Dentro do princípio de componentes funcionais de um sistema de transporte qual é o conceito de via?
         
As vias são projetadas e construídas em função das características dos veículos que as utilizam.
Exemplos: Os veículos terrestres requerem uma superfície regular e resistente, para que eles possam desenvolver velocidades altas com um mínimo de dano à carga.
As hidrovias são muitas vezes cursos d’água naturais, mas melhoramentos para aumento da profundidade, transposição de desníveis, alargamentos, etc. são utilizados para sua melhoria.

12. Qual é o objetivo de um estudo de traçado de uma via terrestre?
         
Determinar uma linha técnica que ligue dois pontos da forma mais econômica, rápida e segura.

13. No estudo de traçado qual é o conceito de uma estrada?
         
É um ente tridimensional que deve se ajustar de forma harmônica à topografia da região.

14. O que deve atender um bom projeto de uma estrada?
          Deve atender às necessidades de tráfego, respeitar as características técnicas de um bom traçado e de um bom perfil, estar em harmonia com a região atravessada e, na medida do possível, ter baixo custo.

15. Conceituar os fatores que influenciam na escolha de um traçado de uma estrada.
          Topografia: Fator predominante para escolha da localização da estrada, onde possíveis movimentos de terra serão uma boa parcela do custo total de construção.
          Condições geológicas e geotécnicas: São as características do solo dos locais por onde passará a estrada, onde podemos encontrar um solo com alta dureza para escavação, que necessitarão de técnicas especiais de escavação; cortes que atingem o lençol freático que geram obras adicionais de drenagem; e também podemos ter problemas de estabilidade de taludes.
          Hidrologia: O traçado deve reduzir ao mínimo travessias de rios de córregos de maneira a minimizar o número de obras civis. Devo levar em conta o registro histórico de enchentes, pluviometria, etc.
          Desapropriações: A existência de benfeitorias nos locais escolhidos para a estrada aumenta os custos das desapropriações: construções, loteamentos, etc.
          Ecossistema: A estrada devido a suas dimensões incomuns, grande extensão e pequena largura, dividem uma região em duas, sendo desse modo, uma obra agressiva ao meio ambiente.

16. O que é um traçado de espigão?
         
É quando o traçado passa por um espigão, então devemos passar pelos pontos mais baixos (nas gargantas). Deste modo, as rampas das rodovias poderão ter declividades menores, diminuindo os movimentos de terra.
         
17. No trafego rodoviário o que é capacidade de uma via?
         
É o maior volume de tráfego que a via pode suportar sem que o nível de serviço fique abaixo de um padrão pré-determinado.

18. O que é headway de uma via?
         
Intervalo de tempo entre a passagem dos pára-choques dianteiros de veículos sucessivos por um ponto pré-determinado da via.

19. Conceituar os níveis de serviços dentro do conceito de capacidade de uma via.
         
NÍVEL A –Fluxo Livre. Usuário quase não são afetados pela presença de outros veículos. Nível de conforto para o motorista e passageiros é excelente.
NÍVEL B –Fluxo estável (não há redução de velocidade ou engarrafamento). A presença de outros usuários na via começa a ser notada.
NÍVEL C –A escolha da velocidade passa a ser determinada pela presença de outros veículos. Requerem substancial atenção por parte dos motoristas. Queda de conforto.
NÍVEL D –Alta densidade. A velocidade de operação de veículos individuais e liberdade de manobra dentro da corrente de tráfego são severamente restritas. O nível de conforto dos motoristas e passageiros é bem pobre.
NÍVEL E –Fluxo muito próximo da capacidade. Todos os veículos trafegam a uma velocidade baixa mas relativamente uniforme. Manobras na corrente de tráfego são difíceis (somente se um outro veículo ceder passagem).
NÍVEL F –Fluxo forçado. Congestionamento.

20. Quais são as classes existentes de uma rodovia?
         
0: Via Expressa - (Controle Total de Acessos);
          1A: Pista dupla - (Controle Parcial de Acessos);
          1B: Pista Simples - >200vph ou >1400vpd;
          2: Pista Simples - 700 vpd a 1400 vpd;
          3: Pista Simples - 300vpd a 700vpd;
          4A: Pista Simples - 50vpd a 700vpd;
          4B: Pista Simples - < 50 vpd.

21. Quais são os tipos de veículos de projetos usados em um projeto geométrico?

Veículos Leves (VP), Caminhões e ônibus convencionais (CO), Caminhões e ônibus longos (O) e Semirreboques (SR).

Um comentário:

Duvidas, criticas ou sugestões? Deixe seu comentário